Não me representam Pastor/Deputado Marco Feliciano é uma

Não me representam

Pastor/Deputado Marco Feliciano é uma figura que vem sendo o centro das atenções em muitas redes sociais por alegações segregacionistas e homofóbicas baseadas na bíblia, colocar alguém como ele na comissão de direitos humanos para muitos foi uma afronta e em resposta surgiu em um lugar mágico onde você pode protestar sem sair do Facebook, um lugar chamado internet.

Imagem

É o movimento “Não me representa”, diversas pessoas tem tirado fotografias segurando cartazes com esse dizeres, na maioria são homossexuais, negros e outras minorias que deveriam ser representadas por ele, manifestos tem sido feito também durante as seções da comissão exigindo a saída do deputado, e neste embate eis que surge outra figura na batalha : Jean Willis, deputado e ex participante do “BBB” vem fazendo oposição ferrenha contra Feliciano, e obvio ganhou apoio do publico.

Imagem

Só que não

Minha sincera opinião sobre o assunto é a seguinte:

Feliciano assim como Silas Malafaia tem usado o recurso do inimigo em comum para manter seu poder e influência, tal qual George Bush iniciou uma guerra sem fim contra terroristas, estes pastores iniciaram a guerra contra os gays, é obvio que isso é uma guerra sem fim afinal, ninguém vai deixar de ser gay apenas por alegações de pastores, essas pessoas vão se defender como já estão fazendo e sua defesa será mais combustível para as alegações infundadas como: “Gays não são naturais”, Deus Fez macho e fêmea, homosexualismo é pecado”, “Os gays vão destruir a família”.

Esse tipo de ladainha é tão idiota que nem sei como tem gente que dá crédito para isso, Ahhn não espera, sei sim, religião é claro, as pessoas não entendem ciência e acreditam naquela historinha de Adão e Eva, que leva a acreditar em outra historinha, que leva a dar credito a quase tudo que o lider religioso interpreta de seu livro sagrado como eu já falei neste post aqui. leia depois.

E para confrontar o mal: O cavaleiro da armadura arco íris: Jean Willis, sendo apoiado pela comunidade GLBT, seria bacana e talz mas…O deputado Willis está apenas fasendo a mesma coisa que seus opositores, firmando seu poder baseado em uma luta sem fim, não desmereço a causa dele, lutar por direitos e respeito, muito bonito, mas não é suficiente, nenhum dos dois lados me representa não por que eu seja ateu ou heterosexual, mas por minha visão de ideais.

Imagem

José Antonio Reguffe, um jovem deputado, proporcionalmente o mais votado do país, assim que assumiu seu mandato, renunciou de maneira irrevogável ao 14° e 15° salários, reduziu o numero de cargos de seu gabinete, reduziu o próprio salário, este homem para mim é a luz no fim do túnel, não me importo se vocês defendem Feliciano ou Willis, mas eu penso que um deputado ou pessoa qualquer que defende apenas um grupo da sociedade não deveria representar ninguém, os políticos devem tomas medidas e decisões que beneficiem a todos.

“Em dois anos de mandato, o que fez de mais importante?

É tanta luta… Citaria meu projeto e a batalha para retirar os impostos dos remédios. No Brasil, 35,7% do preço de um remédio é composto apenas de impostos. Na Inglaterra, no Canadá e na Colômbia não se cobra tributos sobre medicamentos. Fui também relator do PL 3998/12, aprovando meu parecer que obriga os planos de saúde a terem que arcar com a quimioterapia oral. Outra coisa, as emendas ao orçamento, enquanto muitos colocam esse dinheiro em shows e eventos, as minhas destinei para a compra de remédios para os hospitais públicos, para a construção de escolas em tempo integral.”

Analizem as ações e lutas de seus candidatos e verifiquem se ele realmente te representa, José Antonio Reguffe, Não desista.

26/04/2013

Pablo Victor Arceles tem a certeza que Reguffe o representa.

Anúncios