Ó nóis aqui traveis

Então né galera, to aqui varrendo o lugar, tirando teias de aranha e tals, sempre falo pra mim mesmo que vou voltar a escrever e atualizar com mais frequência masss, sabem como é a vida de um pai de família né? mas hoje não tinha escapatória eu tenho o dever moral de relatar alguns acontecimentos atuais, agora a pouco mesmo aconteceu um fato que deve ser relatado, um cara esfaqueado apareceu aqui pra fazer uma reclamação de um fornecedor, ahh é, nem contei, sai da secretaria da escola e agora estou em um local mais apropriado para mim, agora sou atendente do PROCON da minha cidade e a confusão está armada, é excelente trabalhar aqui porque cada dia é um confusão nova e como a desgraça alheia me alimenta me sinto muito bem aqui.

Mas hoje eu tive que parar e escrever pra vocês novamente, isso se é que alguém lê isto pois me sinto um esquizofrênico falando/escrevendo sozinho mas, vá lá. O maluco adentrou ao recinto e foi passar pela triagem, que é padrão pra ver se o problema realmente é no PROCON ou outro lugar, e começou a cantar a triste canção que é a sua vida pra todo mundo do órgão ouvir, o que não é raro afinal muita gente exaltada vem aqui e o problema do cara era mais ou menos assim: ele comprou umas cestas básicas de um fornecedor, destes de porta em porta e acabou por ser meio que esfaqueado, e como ele fez questão de repedir “discorriscadamente”, passou 90 dias em cima de uma cama comendo por um canudo e não pôde trabalhar, tampouco pagar o débito, agora a empresa não quer reparcelar a divida e o cara não pode mais trabalhar. ok, mas a parte da loucura vem agora, para provar para as estagiárias que haviam tentado uma lipoaspiração alternativa nele, o malandro levantou a camisa e retirou a proteção dos curativos para mostrar uma senhora cicatriz, creio que o cara só conseguiu sobreviver aquele golpe devido a camada protetora de adiposidade em volta de seus órgãos.

O segundo caso ainda bem não fui eu que atendi, caso fosse provavelmente eu estaria assinando um termo circunstanciado na delegacia agora, uma mulher maluca com sua mãe maluca resolveu baixar a qui pra solicitar maluquices, a mulher queria que só na base da alegação e sem nenhuma comprovação documental que minha colega forçasse o fornecedor a devolver dinheiro pra ela em uma transação que fez só na base da palavra com um vendedor de móveis usados, basicamente a consumidora de produtos tóxicos fez um escambo com o cara, dando móveis da casa dela pra abater o preço em outros novos móveis velhos para seu uso, o problema é que depois do negócio fechado ela decidiu que os móveis que havia dado como moeda de troca valiam mais agora do que na data de negociação, pois o dono da loja teria colocado elas na vitrine por um preço superior ao que eles valeram no escambo (espero que vocês estejam entendendo eu particularmente estou perdido) SURPRISE MOTHER FOCKER. Conseguiu entender o drama da solicitação? a velha quer o lojista devolva pra ela o dinheiro que ela pagou “a mais” ignorando completamente o fato de que o principio de uma loja de moveis usados é revender por um preço mais alto.

Teve mais um malandro que eu mesmo atendi, já trabalhou com cheque? não? ótimo continue assim e seja feliz, a solicitação do cara até que é justa, mas isso não me impede de zuar o malandro. O cara nunca trabalhou com cheque e quando fez sua primeira conta corrente o banco lhe envia um talão ele deve ter pensado “céus, estou rico” ou “céus, como sou importante” e saiu panfletando cheques pela praça, sabe o que aconteceu? SURPRISE MOTHER FOCKER!!!. 11 cheques do galdério sem fundos, o cara fez das tripas coração pra pagar tudo e conforme ia resgatando os cheques ele ia em sua fúria rasgando os mesmos, ou seja ele estava rasgando as provas de ele não tinha mais débitos pendentes um ano depois ele descobre que o banco o estava negativando pelos mesmos cheques, o cara então pega um modelo de declaração vai em cada dono de empresa onde resgatou os cheques, recolhe assinaturas, reconhece firma, e quando leva no banco SURPRISE AGAAAAAIN!! MOTHER FOCKER!!, o pessoal do banco alegou que a declaração que deram pra ele era o modelo errado, e deveria pegar outra e fazer tudo de novo. Bonito hein? esse ultimo causo é tão zuado que até parece que foi comigo,.

Moral da história: As pessoas que te atendem não dão a minima para você, estão ali somente por obrigação; Não seja maluco; e não use cheques, não confie em vendedores.

 

 

 

Pablo Victor Arceles

 

Anúncios