Homofobia

mais uma vez estou aqui porque 140 caracteres não permitem expressar ao todo meu pensamento, desde que passei a usar o Twitter eu tenho percebido que o mundo anda muito polarizado, ou é isso ou é aquilo e devo admitir também já fui assim e para meu bem a vida me deu experiências que me tornaram mais paciente e capaz de perceber os vários tons de cinza da realidade fática.

No dia de ontem 17/05/2017 dia mundial do combate a homofobia ou algo assim, um perfil no Twitter fez uma publicação falando sobre casos de violência contra gays em uma conotação que claramente era em desfavor de tal dia comemorativo (existem poucos casos ou casso contra héteros são em maior numero), prontamente respondi com estas exatas palavras:”Acho que o problema é a violência não homofobia, se tem algo democrático no nosso país é a violência, todos sofrem.”

Enxurrada de xingamentos coming burro, homofóbico, preconceituoso, machista (?) e etc, virei tudo isso, ahh é nojento também (vlw Fe), a internet permite que nos comuniquemos mas dificilmente permite que entendamos o que está sendo escrito então vamos lá: A violência é algo corriqueiro em nosso país e eu sou opositor a violência contra qualquer ser humano, se você pertence a família sapiens então está sob meu guarda chuva, é noiz, para se ter uma ideia no nosso Brasil veranil morre mais gente do que na guerra da  Síriaou seja é mais seguro morar em um país em guerra do que no Braza, exagero? talvez, mas isso que não contamos casos de: violência domestica, assaltos, furtos, estupros, sequestros e por aí vai, nosso problema é a violência sim.

Neste paragrafo vou fazer um esclarecimento, como Liberal acredito que exitem duas coisas invioláveis, a sua propriedade e a sua liberdade, propriedade não engloba apenas aquilo que você compra, seu corpo e sua vida são suas propriedades. A liberdade é algo óbvio, desde que sua propriedade não invada a liberdade e propriedade de outrem, viva como quiser.

esclarecidos os termos que vou utilizar vamos começar. A violência é uma agressão à propriedade ou liberdade, porém nem todo ato homofóbico agride estas duas ou qualquer uma delas, simplesmente porquê as pessoas tem o direito constitucional de não gostar ou de falar mal da homossexualidade nos termos do artigo XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos:“Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”.

E nos termos da nossa Constituição Federal também, conforme artigo V: “IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;”

E tem o artigo 220 também pesquisa lá, o ponto amiguinho é: quem não é gay tem direito de não gostar e de falar mal ou bem da homossexualidade e vice versa, o que não pode e eu condeno é restrição de direitos “Eu acho que gays não deveriam se beijar em publico” pau no seu cú, a demostração de afeto é um direito garantido a todos sem restrição. “Eu acho que gays não deveram se casar” dois paus no seu cú, mais uma vez a CF garante direitos iguais e se o hétero tem direito a se casar civilmente assim deve ser para o gay também, “Gays não deveriam adotar crianças”, OK, dois paus no seu cú e um na sua boca, quantas crianças de rua você já adotou mesmo? é legal esse argumento porque geralmente vem da mesma pessoa que pede penas de prisão para o dimenor ladrãozinho que fica na praça (aguarde texto sobre isso), “Minha crença diz que gays vão para o inferno”, OK, se bem que todas as pessoas maneiras vão estar lá também. “Hétero só serve pra fazer mais gays” Não deixa de ser verdade, meia verdade mas OK. “Xô hétero” se for só no sentido figurado OK. “Que Hétero mais burro” OK.

Perceberam a diferença? “ain mas você nunca foi agredido por ser homem ou hétero seu machista”. Se for pela linha de pensamento de alguns no Twitter eu fui sim, verbalmente, mas isso para mim não importa. Se for pela violência que eu acredito, restrição de direitos, liberdade ou propriedade realmente nunca fui vitima de agressão por ser homem e hétero, mas posso sofrer agressão por qualquer outro motivo: Por ser palmeirense, por ser ateu, por uma discussão no transito, são vários os motivos que uma pessoas pode sofrer violência eu não separo (via de regra) as pessoas em caixinhas eu penso na homogeneidade, na proteção do individuo e no combate a violência (nossa 11 vezes já) em qualquer âmbito não importa quem você seja.

Portanto jovens coloquem isso na cabeça de vocês, ninguém é obrigado a gostar da gente, assim como você não é obrigado a gostar de ninguém, opiniões e ofensas todo mundo vai receber ao longo da vida e como tu pretendes se dizer pessoa madura se não aguenta ouvir uma ofensa e seguir em frente? agora se alguém restringir sua liberdade ou propriedade busque a policia ou um advogado.

 

 

Pablo Victor Arceles.

PS.:Faz tempo que escrevo nesta pocilga mas ninguém lê, mesmo que for pra xingar manda um comentário aê pá noiz, e acompanhe se quiser ler sobre o dia em que eu fui numa boate gay.

Anúncios

Arguição no twitter é uma merda

Estava eu no twitter argumentando com um jovem mancebo acerca de leis trabalhistas e direitos e decididamente argumentar no twitter é uma porcaria então resolvi pegar alguns pontos da discussão e colocar aqui, pra falar um pouco dos “direitos” que nosso governo no “concede”.

Antes um pouco de história. As leis trabalhistas começaram com o primeiro ditador do Brasil, Getúlio Vargas que se amigava muito ao regime Fascista italiano, tanto muito de nossas leis trabalhistas são chupinhadas da Carta del Lavoro, uma especie de CLT imposta por Mussolini que era um estatista assim como Vargas, então se você gosta de uma CLT você é fascista 🙂

Férias.

Uau! férias, muitos trabalhadores vivem apenas para chagar as férias, nada contra, opção deles. Mas coloquei a seguinte questão para meu colega de debate: Se eu trabalho por comissão e não quero tirar férias, quero trabalhar direto, pra ganhar mais. A resposta foi essa vinda do Caio: “ferias existe porque se vc trabalhar por 25 horas por dia e não morrer vc provavelmente vai ficar entrevado numa cama custando grana+”

“quando vc tiver o 4 enfarte e o 5 avc … ferias é o jeito do governo de reduzir esse custo com a sua saude e te manter produtivo”

E essa veio do Rafael: “é um direito seu ter ferias, é um direito seu não ter condições de trabalho análogas ao escravo, leis ruins não invalidam as outras”

“lembrando que no fim quem paga por empregado doente/ferido é o sus”

Muito bem, 140 caracteres é pouco, vamos lá. Eu quero direito a férias, se é direito é uma opção minha, logo não posso ser forçado a sair de férias, apenas isso, trabalhar seguindo a jornada de trabalho que eu escolhi dentro de uma limitação, ninguém pode trabalhar 25 horas por dia mesmo sem tirar férias a garga de trabalho diária será e deve ser respeitada.

Quanto ao SUS, é outra questão espinhosa, por mim deveriam abrir as portas do livre mercado para que possamos ter um plano de saúde particular sem depender de SUS, muitas empresas oferecem planos de saúde como atrativos para empregados e quando a doenças é causada pelo trabalho já é pacifico que o patrão pagará indenizações altíssimas, ou seja, fará de tudo para que você não se foda no horário de trabalho (tem patrão malvado sim eu sei).

Atualmente nosso belo governo protetor, papai d terra que vocês amam garante um protecionismo em planos de saúde individuais, os coletivos, que são os utilizados pelos trabalhadores em sua maioria estão a mercê da negociata do empresário com o plano de saúde isso é só uma coincidência? talvez mas acho que a falta de regulamentação é muito bem paga para legisladores e agencias do governo.

FGTS.

Segundo o Caio: “tem gente maluca que acha que o patrão não paga mais pq tem que depositar o fgts … é do mesmo pessoal que acha que salario minimo causa+”

“redução de salario e que patrões pagariam mais se não existisse um minimo em lei .. logica ?! cade ?!? ta complicado …”

Muito bem Caio, o patrão não paga mais porque precisa depositar o FGTS, ele não paga mais porque em média 35,8% do seu salario ele paga em tributos (8% FGTS, 20% INSS, 1% à 3% RAT, 5,8% Terceiros, 1% à 3% FAP) e isso são só tributos meus queridos porque todo mês tem 13º salário que atualmente é de 10.86% mensais a serem depositados que poderiam ir à mais na sua folha de pagamento, e isso é só uma conta de padaria pois sou burro demais pra me aprofundar, antes de criticar o patrão vai ver quanto custa uma empresa 😉 é só clicar aqui.

Realmente salário minimo não causa redução de salário (acho que é isso que vc quis dizer), causa inflação não importa o quanto você ganha cara, importa o seu poder de compra com aquilo que você ganha, seu parco salario é comido pelo Estado que você ama quando vai comprar produtos de necessidade básica ou supérfluos como mostra essa planilha da Receita Federal em cerca de 44% para sustentar as maravilhas sociais que faz com nosso país dê inveja até na Europa né? (mentira boa parte o governo gasta à toa mesmo).

Se o seu patrão não fosse tão tributado ele poderia pagar mais (para te incentivar a produzir) ou contratar mais (pelo mesmo motivo), e se você não fosse tão tributado poderia comprar mais, o mercado interno está parado e fraco, mas o salario aumenta obrigatoriamente, com mais moeda em circulação a inflação também aumenta.

Bom era isso que eu queria dizer para vocês espero ter colocado meus pontos, visitem outros textos e debatam/opinem porque isso é bom mas 140 caracteres é pouco.

 

 

Pablo Victor Arceles tem certeza que imposto é roubo.

A privatização

Vamos brincar de destruir imagens negativas criadas na sua cabeça? Privatização é um palavrão hoje em dia, porém é ótimo caminho para levar um país rumo à melhor qualidade de vida e aproveitamento de recursos. Uma empresa publica é falha por muitos motivos, entre os quais o que mais me incomoda é o fato de que a empresa, seus dirigentes e funcionários não são punidos por suas falhas, caso a má administração da empresa culmine em prejuízo a união garante a manutenção do déficit para manter a empresa, ou seja, o cidadão paga pelo prejuízo de uma empresa mal gerida e com serviço de qualidade duvidosa. O setor privado preza por eficiência, se um diretor de uma empresa privada ou gerente de empresa toma uma decisão equivocada, logo este será substituído, um funcionário publico dificilmente é demitido e tampouco progride em sua carreira se demonstrar demasiada eficiência, enfim, nada o motiva a realizar um serviço buscando produtividade.

Já no setor privado um funcionário deve se especializar, ser eficiente, buscar  melhorar e bater metas, caso contrario será demitido. Se uma empresa publica presta um serviço de má qualidade não há praticamente nada que o cidadão possa fazer, diferente de uma empresa privada que pode pagar caro por seus serviços mal prestados.

A empresa privada tem um ou mais donos que estão de olho em seu investimento e prontos a extirpar qualquer tipo de corrupção, a empresa publica tem uma fiscalização falha lenta e abre brechas gigantes para que gestores mal intencionados roubem o patrimônio, aliás, dizem as más línguas que certa empreiteira publica da minha cidade deveria passar por um pente fino.

Os únicos que defendem empresas públicas são pessoas desinformadas o suficiente para não saber como as mesmas trabalham ou políticos corruptos que vêem nelas as oportunidades para cometer seus delitos. Sei que a parte da população que deveria ler este artigo, o brasileiro médio que elege e é responsável pela manutenção da economia não tem ou pior não se interessa em ler textos como este, a opinião dos políticos e seus cupinchas já está pronta na mídia, é só assistir, de certa vez escrevi um texto afirmando que muitos não tem senso critico porque pensar dói, para um pouco e analise, se estatais fossem assim tão benéficas Cuba, Venezuela, e Coréia Do Norte seriam exemplos de qualidade de vida, não se enganem meus caros.

Como exemplo prático vou citar a Vale do Rio Doce, que até a data de sua privatização empregava onze mil pessoas e gerava um débito de bilhões anualmente, com a iniciativa privada hoje a Vale emprega cem mil pessoas e os impostos geram lucros para o pais, existem muitos outros exemplos bons, o difícil é achar o contrário.

Talvez a privatização seja a maneira mais rápida de cortar gastos na administração atual e evitar que a crise em nosso pais se agrave, pois com menos dinheiro sendo sugados pelas estatais, vai sobrar mais para cobrir os rombos causados pela má gestão.

Contos do proc´s

É inacrebilivél a habilidade algumas pessoas de fazer imbecilidades, como estou trabalhando no PROCON da minha cidade sinto a obrigação de contar alguns causos de pessoas que atendemos por aqui e após atendermos vamos para a salinha do café rir até rachar o bico e contar para os colegas rirem também (não me julgue você também faz isso). Pois bem, vou contar a vocês o caso mais fresco na memória, e fresco é a palavra chave pra este fulano, que por motivos judiciais vou chamar de G, pois bem, o G apareceu por aqui com a fatura do cartão de crédito e por um incrível milagre o órgão estava praticamente vazio e eu estava ajudando na recepção, o cara vem até  o estagiário e fala “Viu eu entrei em um site aê e coloquei o numero do cartão de crédito e agora recebo cobranças que não consigo cancelar”, OK, caso tipico por aqui, as pessoas vão colocando seu dados pessoais em tudo que é serviço que solicita e acaba se fodendo grandão, alás grande parte da nossa demanda é de pessoas que causaram sua própria mazela, seja por ignorância ou inocência, ou no caso em questão burrice mesmo. Resolvi atender o cara (sorte dele) e examinei a cobrança do cartão em um site estrangeiro cobrando 40 Obamas, isso em uma época de dólar a R$3,40 dá uma dor no coração levar uma carcada dessas. para minha surpresa (e horror) o cara abriu o jogo:

G: “Cara, entrei em site porno e dei o numero do cartão de crédito, e já faz um tempo, tentei achar o site mas ficam abrindo muita telas e não lembro mais qual era o site.”

OK, pausa para rolar de rir mentalmente, agora. tenho uma facilidade grande de disfarçar emoções, toda vez que alguém vem contando historinhas trites não dou bola e quando fazem coisas estupidas não rio na cara delas, procuro petrificar a face assim é mais profissional.

EU: “OK cara é o seguinte (perdi a formalidade no momento exato que ele falou PORNO). eu não sei se posso te ajudar, 1º o pessoal do banco precisa da confirmação do cancelamento pra parar o repasse de valores, 2º eu uso internet do servidor da prefeitura, sites porno são bloqueados e mesmo que não fossem eu não iria procurar por cada site porno que você visitou só pra solicitar o cancelamento.”

A cereja no topo do bolo de cocô foi quando pedi pra ele verificar o histórico assim dava pra rastrear o site em que ele entrou.

G: Eu apago meu histórico”.

Caralho, que filho da puta, porque um cara solteiro com uma aparência de quem entraria facilmente para o exercito nazista apagaria o próprio histórico? mas beleza, peguei a fatura do cartão de crédito e verifiquei que havia um site na descrição da cobrança, tentei entrar e para meu alivio não era um site de libertinagens, provavelmente era o portal que administrava o tal site, procurei por opções de cancelamento e encontrei um campo que pedia os dados de usuário que o obviamente não recordava, eis que reparei na opção chat com atendente, o games dos anos 90 me ajudaram e conseguir conversar decentemente em inglês com o indiano que me atendia, onde o mesmo me enviou o código de cancelamento do site:  MAXGAYVIDEOSHD.COMmano, não sei como eu não comecei a rir como uma hiena cantando o hina da Argentina, um malandro padrão OSS se apresenta para solicitar o cancelamento de um site porno gay? caralho velho, não conhece RED TUBE não? mas beleza, finalizei o atendimento e tomei muita precaução de afastar a cadeira quando ele levantou pra se despedir (vai saber o que andou fazendo com aquela mão né?).

Outro que se ferrou grandão foi o… bem vou chamar de Marido, antes da história só uma curiosidade: Traficantes, corruptos, contrabandista, enfim, qualquer um que faz alguma coisa de errado tem as manhas de não ser rastreado, guarde esta informação.

O marido veio com a digníssima esposa ao órgão solicitando um contato com o cartão de crédito porque de uma maneira que nem Thor sabe explicar apareceu uma cobrança em sua fatura de uma boate da cidade vizinha, ele nunca tinha posto os pés lá, jamais entrou neste antro, e além do mais a cobrança tinha sido realizada em um domingo, boates não abrem no domingo e para ele a unica opção era que seu cartão havia sido clonado, acontece não é mesmo?

Nesses casso a empresa do cartão dá um crédito de confiança para a pessoa, você liga e pede para realizar uma investigação, a empresa te dá o crédito cobrado como forma de confiança e se você estiver errado será debitado novamente.

Mas alguma coisa estava errada, não encaixava na minha cabeça essa história, peguei o telefone e liguei para o local que para a minha surpresa estava aberto, questionando sobre a situação a moça que me atendeu falou que realmente não abriam no domingo, porém, se ele foi lá no sábado à noite e  passou o cartão depois da meia noite era obvio que a cobrança apareceria como feita no domingo.

Dito e feito a empresa retornou a ligação cinco dias depois relatando que iria cobrar o cara porque haviam outras cobranças no mesmo local em várias faturas anteriores e ele nunca reclamou, pois é malandro aprenda com a galera do mal se vai fazer merda use dinheiro vivo pra não ser rastreado.

Pablo Victor Arceles.

Ó nóis aqui traveis

Então né galera, to aqui varrendo o lugar, tirando teias de aranha e tals, sempre falo pra mim mesmo que vou voltar a escrever e atualizar com mais frequência masss, sabem como é a vida de um pai de família né? mas hoje não tinha escapatória eu tenho o dever moral de relatar alguns acontecimentos atuais, agora a pouco mesmo aconteceu um fato que deve ser relatado, um cara esfaqueado apareceu aqui pra fazer uma reclamação de um fornecedor, ahh é, nem contei, sai da secretaria da escola e agora estou em um local mais apropriado para mim, agora sou atendente do PROCON da minha cidade e a confusão está armada, é excelente trabalhar aqui porque cada dia é um confusão nova e como a desgraça alheia me alimenta me sinto muito bem aqui.

Mas hoje eu tive que parar e escrever pra vocês novamente, isso se é que alguém lê isto pois me sinto um esquizofrênico falando/escrevendo sozinho mas, vá lá. O maluco adentrou ao recinto e foi passar pela triagem, que é padrão pra ver se o problema realmente é no PROCON ou outro lugar, e começou a cantar a triste canção que é a sua vida pra todo mundo do órgão ouvir, o que não é raro afinal muita gente exaltada vem aqui e o problema do cara era mais ou menos assim: ele comprou umas cestas básicas de um fornecedor, destes de porta em porta e acabou por ser meio que esfaqueado, e como ele fez questão de repedir “discorriscadamente”, passou 90 dias em cima de uma cama comendo por um canudo e não pôde trabalhar, tampouco pagar o débito, agora a empresa não quer reparcelar a divida e o cara não pode mais trabalhar. ok, mas a parte da loucura vem agora, para provar para as estagiárias que haviam tentado uma lipoaspiração alternativa nele, o malandro levantou a camisa e retirou a proteção dos curativos para mostrar uma senhora cicatriz, creio que o cara só conseguiu sobreviver aquele golpe devido a camada protetora de adiposidade em volta de seus órgãos.

O segundo caso ainda bem não fui eu que atendi, caso fosse provavelmente eu estaria assinando um termo circunstanciado na delegacia agora, uma mulher maluca com sua mãe maluca resolveu baixar a qui pra solicitar maluquices, a mulher queria que só na base da alegação e sem nenhuma comprovação documental que minha colega forçasse o fornecedor a devolver dinheiro pra ela em uma transação que fez só na base da palavra com um vendedor de móveis usados, basicamente a consumidora de produtos tóxicos fez um escambo com o cara, dando móveis da casa dela pra abater o preço em outros novos móveis velhos para seu uso, o problema é que depois do negócio fechado ela decidiu que os móveis que havia dado como moeda de troca valiam mais agora do que na data de negociação, pois o dono da loja teria colocado elas na vitrine por um preço superior ao que eles valeram no escambo (espero que vocês estejam entendendo eu particularmente estou perdido) SURPRISE MOTHER FOCKER. Conseguiu entender o drama da solicitação? a velha quer o lojista devolva pra ela o dinheiro que ela pagou “a mais” ignorando completamente o fato de que o principio de uma loja de moveis usados é revender por um preço mais alto.

Teve mais um malandro que eu mesmo atendi, já trabalhou com cheque? não? ótimo continue assim e seja feliz, a solicitação do cara até que é justa, mas isso não me impede de zuar o malandro. O cara nunca trabalhou com cheque e quando fez sua primeira conta corrente o banco lhe envia um talão ele deve ter pensado “céus, estou rico” ou “céus, como sou importante” e saiu panfletando cheques pela praça, sabe o que aconteceu? SURPRISE MOTHER FOCKER!!!. 11 cheques do galdério sem fundos, o cara fez das tripas coração pra pagar tudo e conforme ia resgatando os cheques ele ia em sua fúria rasgando os mesmos, ou seja ele estava rasgando as provas de ele não tinha mais débitos pendentes um ano depois ele descobre que o banco o estava negativando pelos mesmos cheques, o cara então pega um modelo de declaração vai em cada dono de empresa onde resgatou os cheques, recolhe assinaturas, reconhece firma, e quando leva no banco SURPRISE AGAAAAAIN!! MOTHER FOCKER!!, o pessoal do banco alegou que a declaração que deram pra ele era o modelo errado, e deveria pegar outra e fazer tudo de novo. Bonito hein? esse ultimo causo é tão zuado que até parece que foi comigo,.

Moral da história: As pessoas que te atendem não dão a minima para você, estão ali somente por obrigação; Não seja maluco; e não use cheques, não confie em vendedores.

 

 

 

Pablo Victor Arceles

 

O Cyberativismo Aliviando Consciências

“Compartilha se você concorda”; “Se você acha isso certo, curta e compartilhe”, o advento da internet transformou nossas vidas enormemente e em um período de tempo curtíssimo. Há exemplo tenho a mim mesmo, que no longínquo ano de 2005, no auge do Orkut enquanto a molecada invadia as lan houses trocando “scraps”, “depoimentos”, postando fotos e tentando alcançar aquilo que era o supra sumo do Orkut; O nirvana daquela rede social; O ponto máximo que atestaria a sua popularidade na rede mundial de computadores; Aquilo que faria com que você alcançasse o status de sub celebridade internetica: Um milhão de scraps. Eu estava com os fones de ouvido jogando alguma coisa com violência gratuita e infundada.

E assim como o Orkut, a necessidade de scraps deixou de existir, e até mesmo usuários antes assíduos, hoje hostilizam o Orkut, tal qual parentes que chutam o vovô da família, após sacar a aposentadoria do coitado. Estranhamente, nunca fui um usuário amiudado de redes sociais e usava a lan house mais para jogos. Uma rede social é algo que não prende meu interesse por muito tempo, talvez por não ser uma pessoa muito sociável, mas isso não me impediu de pagar atenção a um comportamento muito comum na mais nova rede de amigos imaginários da internet mundial, o Facebook. Centenas, milhares, quiçá milhões de pessoas estão adotando uma postura que é no mínimo deprimente, o Cyberativismo.

Basicamente as pessoas postam imagens de coisas com as quais acham certo ou errado e inserem na legenda da postagem: “Compartilhe se você concorda”, o usuário sensibilizado pela imagem de alguma criança africana esfomeada, se apressa em curtir e compartilhar a imagem com todos os seus, “amigos?” para difundir a palavra e iniciar uma discussão inútil de como a situação dos africanos é pior que nossa e quão triste deve ser morar em um lugar destes. O único problema é que essa postura é apenas para amenizar a consciência dos indivíduos que em sua gigantesca maioria, não faz absolutamente nada para mudar a condição de pessoas de rua na sua própria cidade, imaginem então para aqueles de estão a um oceano de distância.

Existem muitas pessoas que levam o ativismo a sério, eu conheço pelo menos duas, mas ainda assim são minoria.

Imagino que a nova necessidade social é o que impulsiona este tipo de comportamento. Uma droga virtual altamente viciante, que faz com que uma pessoa sem a mínima vontade de se levantar e mudar o mundo fique postando mensagens cyberativistas: Receber “likes” ou “joinhas” de seus amigos, ou talvez a simples falta de percepção do mundo a sua volta, a falta de noção de que o Facebook não vai doar quantia X de dinheiro para aquela criancinha com câncer por: 1- O Facebook é uma empresa privada com ações na bolsa de valores (caríssimas a propósito). Seu objetivo é lucro. 2-Caso por alguma epifania Mark Zukeberg, proprietário da rede social fizesse uma campanha destas, ele abriria um desastroso precedente, onde qualquer pessoa necessitada iria exigir ou pedir dinheiro em troca de compartilhamentos.

Resumindo. Minhas queridas formas de vida pluricelulares baseadas em carbono descendentes de hominídeos, seus compartilhamentos não salvam vidas, não doam dinheiro, não recuperam animais de maus tratos, não trarão Jesus de volta e não vão mudar a realidade sociocultural do nosso país.

Em contrapartida temos alguns exemplos de Cyberativismo que se mostram úteis como: Compartilhamento de pessoas desaparecidas, animais perdidos, e um ou outro cartaz de procurados pela justiça (controverso). Exemplos assim já deram alguns resultados positivos.

Na onda mais recente, ou não tão recente, temos os movimentos políticos que levaram milhões de pessoas as ruas protestando a favor ou contra as mais diversas causas, e que teve o apelido na Web de “Primavera Tropical”, uma apologia ao movimento político que derrubou regimes no oriente médio chamado de “Primavera Árabe”, e que também se iniciou em uma rede social, os protestos nas ruas se acalmaram, mas as mensagens políticas a favor dos protestos continuam martelando na cabeça dos usuários das mais diversas redes sociais.

E depois de tudo isso, vamos esperando que com o tempo as pessoas ou sua maioria, adquiram consciência de que, para mudar o mundo não basta um clic.

 

Pablo Victor Arceles só usa o Facebook para jogos (2013).

Update de 2017 Pablo Victor Arceles deletou seu facebook.

CADÊ O RESPEITO MOLEQUE?

Ou eu estou ficando absurdamente intolerante ou essas crianças absolutamente desrespeitosas, não que eu seja um exemplo de pessoa sociável, aliás quanto menos interação humana pra mim melhor, e com 24 anos estou com a paciência de um velho de 75 anos que o único divertimento da vida e passar na frente da fila só pra irritar os outros e tal qual um velho, adoro falar sobre o meu tempo.

A exemplo: No meu tempo, eu nunca levantei a voz pra qualquer professor ou funcionário da escola, aliás, a lista de pessoas para quem eu levantei a voz não é muito extensa, e hoje em dia vemos a criançada em um total desrespeito por qualquer pessoa que trabalhe em uma instituição de ensino. Em apenas um ano trabalhando em uma escola publica, já presenciei alunos retrucando professores, gritando, ameaçando inclusive, mas para mim o que mais irrita é o deboche, e eu detesto pessoas debochadas, não, acho que não fui claro o suficiente, prefiro assistir a uma maratona de propagandas políticas do que conviver com pessoas debochadas, e hoje eu tive minha cota.

Me ofereci para substituir uma funcionaria na hora do recreio, eu e mais um colega deveríamos ficar (e ficamos) observando as crianças de 4° e 5° ano brincarem no parquinho, afim de evitar algo como um hematoma, braço quebrado ou traumatismo craniano, coisa “poca”, e por Odin como foi difícil, eles não param de correr e gritar o tempo todo e isso não seria problema, o problema é que ela adoram subir em lugares altos e perigosos e afim de evitar um acidente o tempo todo temos que chamar a atenção de um e de outro, pois em determinado momento um aluno com 1/3 do meu tamanho, além de nem dar bola pro meu aviso, ainda deu risada e correu quando fui repreende-lo, rindo-se e correndo pelo parque com um olhar que dizia claramente que eu não poderia fazer nada.

Logicamente o objetivo dele era me fazer de palhaço, correndo de um lado para o outro para chamar atenção dos colegas, eu é não iria servir de piada pra um moleque de 10 ou 11 anos, fiquei esperando o recreio acabar e fui à sala busca-lo para dizer a coordenação o ocorrido, mencionei que no caminho tive que separar uma menina e um menino que estava se estapeando? Pois bem lá fui eu com os brigões a me seguir e com o debochado na minha frente, saltitando serelepemente pelo caminho, quando chegamos entendi o motivo do comportamento debochado do guri, a coordenadora, de mãos amarradas, deu apenas um aviso verbal ao menino cuja presença na coordenação já era recorrente.

Eu nem sei o que eu esperava, talvez as lembranças de minha infância me dissessem que uma ida a coordenação fosse aterrorizante e nunca mais ele iria se comportar daquela maneira, ledo engano. O Estatuto da Criança e do Adolescente tem protegido e garantido os direitos de crianças há 20 anos, porém, em menos de uma geração as crianças já aprenderam que tem mais direitos do que deveres, aprenderam que em uma época obscura e distante a palmatória era a lei, mas que isso é passado, aprenderam também que não podem mais apanhar dos pais, e em alguns casos mais graves aprenderam que não serão punidos por algum eventual crime.

Corajosos aqueles que lecionam e aguentam muitas vezes um tratamento humilhante. Por falar nisso, se acaso a professora Neuci estiver lendo isso, você me deu aulas de português e eu te detestava por ser tão rígida, hoje como adulto, digo obrigado pois nunca tive a chance de dizer que sua cobrança me rendeu o sonho de um dia ser jornalista e escritor, desculpe por nunca ter agradecido, pois a cobrança mais dura é dada aquele com mais potencial.

30/10/2013

Pablo Victor Arceles ficou com olhos mareados ao escrever o ultimo parágrafo.